Notícias & Pesquisas

Cooperativismo na era digital

Cooperativismo na era digital

Você já utilizou plataformas on-line de serviços, como Uber e Airbnb, ou outros aplicativos?

Tecnologias como essa vem se expandindo nos últimos 10 anos e estão mudando a forma das pessoas consumirem, adquirirem produtos e serviços. Analisamos e notamos, que a probabilidade das plataformas fazerem sucesso com prestadores de serviços próprios seria inferior, em relação ao que elas trabalham atualmente, que se trata do cooperativismo de plataforma (pode-se chamar também de cooperativas digitais).

 

Sabe o que é cooperativismo de plataforma?

A gente explica. Vamos lá, o termo foi nomeado em 2015, pelos professores norte-americanos Trebor Scholz e Nathan Schneider, quando lançaram o livro “Ours to Hack and to Own”, abordando o tema da economia compartilhada, onde as cooperativas digitais ou cooperativas de plataformas, pretendem oferecer soluções de equilíbrio em relações de trabalho e de negócio, dentro da era digital.

Os efeitos do cooperativismo de plataforma na economia atual

Muitas empresas de cooperativa digital surgiram a partir da observação de recursos subutilizados, onde a partir de análises propõe o compartilhamento desses bens para gerar aos usuários o acesso a conveniência, a flexibilidade de utilização e até a possibilidade de ganhar renda extra.

Além disso, as plataformas on-line trazem diversos benefícios para os consumidores de todas as classes sociais, onde podemos citar como por exemplo, o Couchsurfing (comunidade de intercâmbio de hospitalidade), rede social criada em 2003, que faz a ponte entre turistas que desejam hospedagem grátis durante uma viagem e pessoas que gostariam de receber esses visitantes,  o site couchsurfing.org já tem 4 milhões de usuários. É uma maneira divertida e barata de conhecer outros lugares ou gente do mundo todo.

E a BlaBlaCar (plataforma de caronas de longa distância), conecta motoristas e passageiros dispostos a viajar entre cidades e compartilhar o custo da viagem, com mais de 60 milhões de membros em 22 países.

Estratégia do serviço compartilhado

A estratégia utilizada por essas plataformas, por meio de aplicativos, é melhorar o meio de distribuição de renda, além de diminuir os desempregos ocasionados pela acelerada automação da sociedade.

Segundo o CEO do Grupo Datacenso, Prof. Dr. Claudio Shimoyama, também economista e estrategista de marketing, o cooperativismo digital, trata-se da criação de uma economia, onde as pessoas trabalham de forma transparente e democrática, assim aumentando o poder de ganho dos trabalhadores pela inexistência do intermediário.

Comentários