Notícias & Pesquisas

O impacto do Coronavírus (Covid-19) na vida dos paranaenses

O impacto do Coronavírus (Covid-19) na vida dos paranaenses

A pandemia do Coronavírus (COVID-19) tem provocado abalo na economia mundial e na vida da população.
O avanço do vírus tem colocado pessoas em quarentena, as empresas estão adotando o sistema home office, o governo federal, estadual e a prefeitura municipal estão ampliando medidas restritivas para frear a disseminação da doença e minimizar os impactos econômicos. Apesar do maior número de casos confirmados ainda estarem centralizados na China, a Europa se tornou o novo centro do Coronavírus. Países como Itália, Espanha e França já estabeleceram quarentena nacional à população.

O recente estudo realizado pelo Grupo Datacenso, nos dias 19 e 20 de março de 2020, com 2.000 paranaenses, mostra que 40% tiveram um alto impacto com o Coronavírus no seu cotidiano, seguido de 39%, que diz ser médio, 17% baixo e 4% nenhum. E a maioria (56%) tem receio ou medo, de contrair a doença, 24% está passando mais tempo em casa, e 20% evita fazer compras em dinheiro, limpa assentos e privadas, utiliza mais serviços de Delivery, compra mais produtos on-line.

A epidemia vem provocando novos hábitos na população, e segundo a pesquisa, 56% dos paranaenses relatam o aumento da  higiene, como lavar as mãos mais vezes e passar álcool em gel, 24% estão passando mais tempo em casa e 20% estão evitando fazer compras em dinheiro, com isso, utilizando mais serviços de delivery, fazendo compras on-line.

Percebe-se que o fluxo de pessoas nos supermercados está crescendo exponencialmente, mas, no momento, os supermercados não correm o risco de desabastecimento no Paraná, de acordo com o relato do presidente da Apras (Associação Paranaense de Supermercados), Joanir Zonta: “Não há motivo para preocupação nesse momento porque os supermercados não estão desabastecidos.”.

E notamos que isso está acontecendo, pois 81% dos paranaenses não fez estoque até o momento, apenas 28% fez estoque de alimentos e/ou de produtos de higiene e limpeza, 5% de medicamentos, 1% de Streaming e 1% de outros no geral. Também tem sido evitadas situações, como locais com concentração de pessoas, restaurantes, reuniões com amigos, eventos, consultas, e utilização de transporte.

Ainda, de acordo com a pesquisa Datacenso, para 78% da população o sistema de saúde do Paraná não está preparado para suportar o aumento de doentes pelo Coronavírus, ou seja, somente 22% acreditam que está preparado.

O levantamento também apontou que mais da metade (67%) da população paranaense aprova, entre parcialmente ou totalmente, o plano de combate adotado pelo governo do Jair Bolsonaro para conter o Coronavírus. Já para o governo do Ratinho Junior, a maioria (86%) aprova.

Praticamente todos os paranaenses (91%) estão de acordo com o decreto 4.301/20 emitido nesta quinta-feira (19) pelo Governo do Estado, que determina o fechamento de shopping centers e estabelecimentos congêneres, além de academias e centros de ginástica, com o objetivo de evitar a propagação do Coronavírus no Paraná.

Em relação a duração da pandemia, a expectativa dos paranaenses é de dois a três meses, Segundo 54% dos entrevistados, 24% de quatro a seis meses, 16% até 1 mês, e 6% até seis meses, e 1% fez outras citações. E para 83% a economia do país deve piorar.

Segundo o estudo, os canais mais utilizados pelos brasileiros para se informar sobre a doença são: 35% televisão (noticiário em geral), 29% redes sociais, e 25% rádio, e 11% sites especializados, lembrando que as respostas foram espontâneas múltiplas.

De acordo com o economista e CEO do Grupo Datacenso, prof. Dr. Claudio Shimoyama, os impactos são inúmeros, cada pessoa tem suas particularidades, independente da classe social, gênero, religião, e  provavelmente a maioria de nós passará por um período de isolamento total ou parcial, e isso desencadeará novos comportamentos, sejam pessoais ou profissionais, e nos fará enfrentar com mais coragem os acontecimentos do dia a dia. O maior desafio das famílias é mudar os hábitos respeitando as suas individualidades, pois nesse momento novas condições serão impostas. O Coronavírus chega para mudar, agitar e testar o relacionamento entre as pessoas.

Metodologia da pesquisa
A pesquisa foi realizada de forma quantitativa, os dias 19 e 20 de março de 2020. No levantamento foram entrevistados 2.000 respondentes, paranaenses, online. A leitura dos resultados deve considerar uma margem erro de 2%, considerando grau de confiança de 95%, sendo satisfatória para uma análise estatística.

 

 

Comentários